A TARDE/POTENCIAL PESQUISA: PESQUISA AVALIA GESTÃO DE BOLSONARO, RUICOSTA E HERZEM GUSMÃO

30% acham gestão Bolsonaro “regular”; 49% acham governo de Rui “bom” ou “ótimo”; Gestão de Herzem teve 36% de “bom” e “ótimo” | Foto Montagem | A TARDE - Foto: Montagem | A TARDE30% acham gestão Bolsonaro “regular”; 49% acham governo de Rui “bom” ou “ótimo”; gestão de Herzem teve 36% de “bom” ou “ótimo”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem em Vitória da Conquista a sua maior aprovação entre as quatro maiores cidades baianas, de acordo com a pesquisa.

Para 14% dos conquistenses, o trabalho de Bolsonaro é ótimo e, na opinião de 18%, é bom. Isso significa que 32% dos habitantes da cidade avaliam o governo federal como bom ou ótimo.

Conforme levantamentos anteriores do mesmo instituto, o presidente Jair Bolsonaro tem 17% de ótimo/bom em Salvador, 22% em Feira de Santana e 19% em Camaçari.

Ainda de acordo com a pesquisa, 30% dos entrevistados em Vitória da Conquista afirmaram que o governo Bolsonaro é regular, 7% classificaram como ruim e 28% definiram como péssimo.

O governo Rui Costa (PT) tem boa avaliação na cidade. Para 15%, é ótimo e, na opinião de outros 34%, é bom. A gestão estadual é regular na opinião de 32%, enquanto 4% a consideram ruim e 11% afirmaram que é péssima.

Já o trabalho do prefeito Herzem Gusmão (MDB), que tenta se reeleger, é analisado como ótimo por 9% e bom por 27%. Outros 33% disseram que a administração municipal é regular. Para 14%, a gestão do emedebista é ruim, e mais 15% a definiram como péssima. Leia mais…

Apoiador do presidente da República e um dos prefeitos baianos que mais faz oposição ao governo do estado, Herzem foi anfitrião de Bolsonaro, ao lado do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), em julho do ano passado, quando o chefe do Palácio do Planalto foi a Conquista para a inauguração do novo aeroporto da cidade.

Aquela foi a segunda viagem do presidente ao Nordeste depois de sua vitória nas urnas em 2018. Ao discursar na solenidade, o prefeito disse que a cidade orava por Bolsonaro, sua família e seu governo. O governador não participou da cerimônia.

Houve rumores de que Bolsonaro participaria, inclusive, da convenção na qual foi oficializada a candidatura de Herzem, o que não ocorreu.

Para Zeca Martins, diretor da Potencial Pesquisa, o caminho para chegar ao patamar de votos do primeiro turno de 2016 “é menor” para Zé Raimundo, porque Herzem precisaria disputar alguns votos do bolsonarismo com o vereador David Salomão (PRTB), também apoiador do presidente e correligionário do vice-presidente Hamilton Mourão.

Coronavírus

O apoio maior a Bolsonaro se reflete, na opinião dos entrevistados, sobre as ações do governo federal no enfrentamento à pandemia. Nesse âmbito, 47% aprovaram a atuação do presidente, 45% desaprovaram e 8% não opinaram.

A aprovação às ações do governo estadual é ainda maior: 69%. Outros 20% reprovaram as medidas do governo Rui no combate à Covid-19 e 11% não se manifestaram. O trabalho da prefeitura em relação à pandemia teve o apoio de 56% e a discordância de 34%, enquanto 10% não responderam.

Fonte/A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *