ITAPETINGA: IRRESPONSABILIDADE DA SECRETARIA DE SAÚDE PREJUDICA PACIENTES QUE FAZEM HEMODIÁLISE

“Uma bagunça generalizada” é assim que os parentes e pacientes estão definindo os serviços de transportes que levam às pessoas para realizarem hemodiálise aqui em Itapetinga, sudoeste da Bahia. A denúncia consiste na falta de respeito que vem ocorrendo no setor de transportes. De acordo com o paciente que mandou áudios para nossa reportagem, a secretaria leva os pacientes para a clínica e deixa lá e quando vai buscar muitos já pegaram um táxi, quando tem condições de pagar, ou ficam aguardando a boa vontade da secretaria de saúde.

Como os pacientes fazem três sessões por semana, o aborrecimento é constante. Sem falar que é um  tratamento longo e depois da sessão o paciente fica muito debilitado fisicamente. “As Pessoas que fazem hemodiálise estão revoltadas com o prefeito, eles trazem a gente, mas não tem horário para buscar, tá todo mundo aqui esperando e até agora não apareceram. Além disso, quando vem, disponibilizam um carro pequeno que não dá pra levar todos”, disse um paciente. A clínica de hemodiálise fica no próprio município, imagine se fosse em Conquista, certamente os pacientes estariam com mais dificuldades. Lembrando que recentemente o prefeito celebrou um contrato com uma empresa para locação de carros no Valor de R$ 1.135,000 ( Um Milhão cento e trinta e cinco mil Reais).

Ainda nesta terça-feira (21), uma jovem que está grávida pediu via mensagem, através da Rádio Jornal, no Programa ‘A hora da Verdade’, que o Prefeito implantasse um Posto de Saúde que abrangesse os Residenciais, Neto Fernandes e Cassiano Gonçalves, pois ela e as outras 800 famílias que residem nos referidos residenciais estão descobertas, tendo que se dirigirem para o PSF da Vila Isabel ou do Posto Guilherme Dias, no Camacan. Ela lembrou que foi promessa de campanha feita por  Rodrigo Hagge, quando candidato. 

Por Wagner Ribeiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.