POLÍCIA DESCARTA CRIME EM MORTE DO PRESIDENTE DA CÂMARA DE ITAPETINGA

Delegado trabalha com hipótese de que Léo Matos teve um mal súbito e caiu em açude | Foto: Reprodução - Foto: Reprodução

As investigações da Polícia Civil (PC) de Itapetinga, localizada no sudoeste da Bahia, apontam que o vereador e presidente da Câmara do município, Léo Matos (PSD), não teria sido vítima de morte violenta. Conforme o delegado Roberto Júnior, que apura o caso, a polícia trabalha com hipótese de que o edil tenha sofrido um mal súbito e, logo depois, se afogado no açude, localizado em sua fazenda.

Ainda de acordo com a delegado, o carro e o imóvel da fazenda não foram violados. Na residência, não tinha desordem e ainda foi encontrada certa quantia em dinheiro no bolso do vereador.

Além disso, duas varas de pesca também foram encontradas, portanto, as investigações trabalham a possibilidade de ele ter sofrido um mal súbito, caído no açude e morrido afogado. Entretanto, a confirmação sobre a causa do óbito só poderá ser divulgada após o resultado da perícia.

O vereador, Léo Matos, desapareceu na última sexta-feira, 23, quando saiu para realizar pagamento dos funcionários. No mesmo dia as buscas foram iniciadas e concentradas na região da própria fazenda, onde o carro foi localizado. O corpo foi encontrado no domingo, 25, no açude de casa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *