ITAPETINGA: MESMO DIANTE DE UMA CRISE ECONÔMICA, VEREADORES APROVAM EM SESSÃO ÚNICA PROJETO DE COBRANÇA DA ZONA AZUL

Bahia Notícias / Municípios / Notícia / Itapetinga: Vereadores elegem novo presidente da Casa após morte de legislador - 07/05/2021

Na sessão ordinária da Câmara Municipal de Itapetinga realizada na noite desta quarta-feira (01), os vereadores aprovaram vários projetos. Entre eles, o que  cria o sistema de estacionamento pago, chamado de “Zona Azul”, para taxar veículos em toda extensão das ruas do centro comercial de Itapetinga, de autoria do Executivo.

Com isso o Prefeito Rodrigo Hagge (MDB) pode iniciar o processo licitatório onde a empresa vencedora irá gerir o estacionamento rotativo na região central da cidade.

A empresa vencedora irá demarcar as vagas, contratar mão de obra e implantar os equipamentos eletrônico (parquímetro) e aplicativos que vão facilitar o pagamento das horas de estacionamento.

De acordo o site IDENUNCIAS, o projeto só foi possível a sua aprovação, graças ao apoio de dois vereadores de oposição: Tiquinho e Valdeir Chagas, ambos do mesmo partido, PDT. E como a base do prefeito Hagge estava desfalcado em plenário, sem os votos dos opositores, dificilmente a Zona Azul teria sido aprovado.

Conforme informações apuradas, 11 vereadores votaram a favor do projeto: Manu Brandão (MDB); Gêge (PSB); Tiquinho (PDT); Valdeir Chagas (PDT); Tuca da Civil (Republicano); Peto (MDB); Luciano Almeida (MDB); Helder de Bandeira (PSC); João de Deus (MBD); Neto Ferraz (PSC) e Anderson da Nova (DEM). 

Lembrando que esse é mesmo projeto que o prefeito Rodrigo Hagge tentou aprovar em 2018, intitulado pelo ex-vereador Romildo Teixeira como “PROJETO ZONA AZUL DO PARAGUAI”. Naquela oportunidade os vereadores Romildo, Valdeir Chagas, Márcio Piu e Gilmar Piritiba (PSD), derrotaram projeto de autoria do Executivo Municipal.

Essa concessão será de 10 anos, podendo ser prorrogada por mais 10, ou seja: 20 anos de taxa no trânsito do centro comercial.

A única voz que se levantou em favor do povo, e contra mais um tributo para população, foi a da vereadora Sibele Nery (PT). De acordo a parlamentar, o momento não é propício por conta da pandemia e a crise econômica que assola o país. 

Por Wagner Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *