TEMER ANUNCIA NOVO DIRETOR-GERAL DA PF

Temer define novo diretor-geral da PF

O governo do presidente Michel Temer anunciou na quarta-feira (8) que Fernando Segóvia será o novo diretor-geral da Polícia Federal no Brasil. Ele substituirá Leandro Daiello, chefe mais longevo da história do órgão, tendo permanecido por seis anos e dez meses no cargo.

A mudança ocorre no momento em que a Polícia Federal investiga grandes casos de corrupção no país, alguns deles envolvendo os principais assessores e correligionários do presidente da República. Temer foi pessoalmente denunciado, duas vezes – pelos crimes de corrupção passiva, formação de quadrilha e obstrução da Justiça – pelo Ministério Público Federal.

Numa das denúncias também eram alvo os ministros Eliseu Padillha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral). Ainda respondem a acusações outros peemedebistas aliados de Temer, como os ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Alves, o ex-assessor presidencial e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures e o ex-ministro da Secretaria de Governo e ex-deputado Geddel Vieira Lima.

Investigações da Polícia Federal apontaram Temer como líder de uma quadrilha e ajudaram o Ministério Público a embasar as denúncias criminais contra o presidente da República elaboradas pelo Ministério Público Federal.

Posições estratégicas

No Brasil, para que qualquer investigação contra um presidente da República possa avançar, é preciso que haja um tripé, formado pela Polícia Federal, que investiga, pelo Ministério Público Federal, que ajuda na investigação e apresenta formalmente as acusações, e pelo Congresso Nacional, que é responsável por autorizar que o caso possa ser analisado pelo Supremo Tribunal Federal.

A partir de agora, Polícia Federal e Ministério Público Federal são ocupadas por pessoas indicadas por Temer. No Congresso, o presidente dispõe de ampla maioria.

  • Interlocutores dizem que Padilha e Sarney indicaram Segóvia. O presidente Michel Temer escolheu o delegado Fernando Segóvia como o novo diretor-geral da Polícia Federal para o lugar de Leandro Daiello. O nome é uma escolha do Palácio do Planalto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.