MINISTRO DA SAÚDE CRITICA MPF APÓS PEDIDO DE AFASTAMENTO: “AÇÃO É INÉPTA POR PRINCÍPIO”

 

Ministro da Saúde critica MPF após pedido de afastamento: 'Ação é inépta por princípio'

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, criticou a atuação do Ministério Público Federal (MPF) de Pernambuco depois de ser alvo de uma ação civil. A entidade requereu o afastamento cautelar de Barros por causa de questionamentos em relação à sua atuação na busca de uma parceria para a Hemobrás. “É uma ação política do Ministério Público, como tantas outras que a gente vê todo dia. Não sou parte desse processo, não sou eu que decido, então a ação é inépta por princípio”, criticou Barros, que disse estar produzindo resultados muito positivos para a sociedade. De acordo com o Valor, a ação pede o afastamento de Barros do ministério até o cumprimento da prorrogação do contrato entre a Hemobrás e a irlandesa Shire, para aquisição de medicamentos para hemofilia. O MPF acredita que está claro o interesse político do ministro em firmar parceria com emrpesa para levar a produção dos medicamentos para o Paraná, seu estado natal. Se o contrato com a atual Shire não for renovado imediatamente, há risco de desabastecimento do Sistema Único de Saúde. Em entrevista nesta terça-feira (17), Barros disse que o ministério está recorrendo do pedido.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.