ITAPETINGA: VEREADORES VOTAM PROJETO SEM LER E A POPULAÇÃO FAZ DURAS CRÍTICAS

Foto de Leo Araújo.

Hoje sábado (30) o assunto de maior repercussão nas rádios (fora um pseudo programa apresentado pelo vereador DIGA DIGA) foi o fatídico Código Tributário o “Pacote da maldade” que o Prefeito Rodrigo Hagge mandou para Câmara de vereadores que beira o cúmulo do absurdo e que foi votado e aprovado a toque de caixa pelos edis: FABIANO BAHIA, NAILTON NEGREIRO, JOÃO DE DEUS, ANDERSON DA NOVA, SARGENTO ALBERTO, JAIR SALÓES, JOSÉ ANTUNES E DIGA DIGA COMANDADO PELO INEXPRESSIVO PRESIDENTE TARUGÃO.

O Projeto autoriza o Prefeito Rodrigo HAGGE  à AUMENTAR IMPOSTOS, criar outros tributos inclusive aumentar a tarifa de ônibus sem passar pela comissão de Transportes da Câmara. Outro absurdo desse projeto é a cobrança de imposto de barraca de praia, isso prova que os vereadores do Prefeito não tiveram  cuidado de ler, mostrando com isso um total despreparo e desrespeito com a população.

Na manhã de hoje os Vereadores Romildo Teixeira (PSL), Valdeir Chagas e o representante da CNF Advocacia, Dr Hilderico Nogueira estiveram em um programa de rádio, explanado para sociedade que todo trâmite foi arbitrário e que para satisfazer o Prefeito e sua bancada o presidente TARUGÃO atropelou o cumprimento das normas regimentais e aprovou o projeto. O Vereador Romildo Teixeira disse que o Presidente é irresponsável não conhece o regimento da casa e mal assessorado”. Já o vereador Valdeir chagas que foi indagado por uma ouvinte sobre o aumento da água, disse que: “todo processo seguiu o Regimento Interno e que recentemente fui chamado para participar de uma reunião, onde a pauta seria a proposta do aumento da água, e pior, essa reunião foi convocada pela Mãe do Prefeito.” O vereador disse ainda: “fiquei surpreso pois Virgínia Hagge, não faz parte de nem um cargo na administração”. DR Hilderico Nogueira representante da CNF Advocacia, falou que o projeto elaborado com mais de 200 páginas, teve apenas uma de suas páginas lida na sessão legislativa.  Hoje também o reapresentante da OAB ( Ordem dos Advogados do brasil) Dr Fabrício Moreira falou que um projeto com mais de 200 (duzentas) páginas não poderia ser votado em uma sessão que durou pouco mais de 2h  e teria que seguir todo o padrão regimental, falha grave criticou o magistrado.

O ato dos vereadores do Prefeito foi tão danoso e maléfico para população que o Juiz Egildo Lima Lopes, concedeu na noite desta sexta-feira (29) uma liminar através de Mandado de Segurança impetrado pelos Vereadores Romildo Teixeira (PSL) e Valdeir Chagas (PDT) cancelando toda a votação do Projeto de Lei 012/17, barrando em menos de 48h o projeto aprovado pelos desenformados vereadores. Lembrando que o Vereador Márcio pio que esteve presente na sessão não votou. Gilmar Piritiba não compareceu por problemas de saúde na família, mas segundo ele  se estivesse presente na sessão não votaria e não vota em qualquer projeto que fere o cotidiano da população. A sociedade Itapetinguense aguarda os esclarecimentos dos nossos vereadores.

Por Wagner Ribeiro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *