POR FALHA NA FISCALIZAÇÃO, MUNICÍPIO ELEVA DE 196 PARA 374 OS CASOS CONFIRMADOS DA COVID-19 EM ITAPETINGA

A empresa de linha energética Tabocas, com planta sediada no município de Itapetinga, sudoeste da Bahia, informou nesta segunda-feira (29) que cerca de 300 funcionários foram testados na semana passada.

O resultado saiu na tarde desta segunda-feira (29), destes, 169 deram positivos para o novo coronavírus na empresa. 9 casos foram confirmados pelo pelo município.

Na semana passada a companhia havia registrado 62 casos na cidade vizinha de Macarani. O prefeito Miller Ferraz solicitou da empresa que realizasse imediatamente os testes rápidos, após surgimento de casos na cidade mineira de Bandeira de minas.

Ferraz, recomendou ainda que os dois alojamentos fossem desativados, além disso solicitou que os carros da empresa não fizessem mais paradas na cidade.

Aqui em Itapetinga, os veículos dessa empresa passavam pelas barreiras sem serem parados, por ordem da prefeitura. Com o vai e vem desses funcionários, sem serem fiscalizados nas barreiras, o número de pessoas infectadas quase que alcançou o mesmo número de positivos na cidade em quase 4 meses de pandemia.

Em Macarani, o prefeito Miller fez uma representação ao Ministério Público, porque a empresa cometeu uma espécie de reincidência do problema. Aqui em Itapetinga, a prefeitura suspenderá todas as atividades da empresa por 30 dias. Itapetinga em ritmo de surto, segue agora acelerado com o grande números de casos confirmados. Itapetinga registra neste início de semana 374 casos confirmados e 11 óbitos.

Vale lembrar falta testar os funcionários da empresa SAE tawer que também é do mesmo seguimento. 

Por Wagner Ribeiro  

Comentários: “POR FALHA NA FISCALIZAÇÃO, MUNICÍPIO ELEVA DE 196 PARA 374 OS CASOS CONFIRMADOS DA COVID-19 EM ITAPETINGA”

  1. Falha em qual fiscalização?Fiscalização em rodovias federal, estadual, pois segundo informações funcionários vindo de Minas Gerais é que estava de covid assistomaticos, e esses funcionários vinheram trabalhar em Itapetinga e Macarani, ou seja passou pela rodovias federal e estadual e não foram fiscalizados? Como a matéria diz que faltou fiscalização municipal nas barreiras de Itapetinga, faltou também na de Macarani, como Itapetinga entrou em acordo com empresas de “grande” digamos assim para não serem parados nas barreiras, foi na boa fé de que as empresas compra com acordo exigido em cuidar dos seus funcionários /colaboradores, porém a empresa não cumpriu com a sua parte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *