DESFILE DE 7 DE SETEMBRO EM ITAPETINGA É MARCADO POR PROTESTOS E DENÚNCIA DE TENTATIVA DE CENSURA AO ‘GRITO DOS EXCLUÍDOS’

O blog ‘Fala Livre’ acompanhou parte dos desfiles de 7 de setembro juntamente com dezenas de pessoas na praça Daire Walley, neste sábado (7), que contou com a presença do Prefeito Rodrigo Hagge (MBD), vice-prefeito, Renan Pereira (DEM), Diretor do NTE 8, professor Alécio Chaves, Comandantes da Polícia Militar, Tiro de Guerra 06023 e apenas alguns secretários e vereadores da base governista no Palanque Oficial. 

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas em pé

A programação organizada pela Secretaria Municipal de Educação começou às 07:00h com hasteamento das bandeiras e logo após a execução do Hino Nacional no paço Municipal. Em seguida o chefe do executivo municipal fez a tradicional revista à tropa para iniciar os desfiles.

A imagem pode conter: 7 pessoas, pessoas em pé, pessoas a caminharem e ar livre

A imagem pode conter: 1 pessoa, multidão e ar livre

Desfilaram 17 escolas da rede municipal, 3 estaduais e 3 particulares. Grupos e Instituições também participaram do evento, entre eles o tradicional “Grito dos Excluídos” que todo ano leva para praça temáticas de críticas relacionados à saúde, meio ambiente, desvalorização do servidor, aposentadoria, fome, violência, desemprego, drogas. E esse ano também foi abordado um assunto que está na mídia, “assessores fantasmas e laranjas”.

Segundo denúncia feita por um dos componentes do ‘Grito dos Excluídos’, conhecido por Eduardo Duarte, houve uma tentativa de censura ao movimento. De acordo Duarte, em uma rua transversal onde eles se concentravam esperando o momento de sair, os componentes da Banda Marcial invadiram o local e tentaram calar o grupo tocando os instrumentos para abafar os discursos. “O que eles fizeram conosco foi  uma censura, não sei se a mando de alguém”, disse Eduardo. Veja o Vídeo:

Veja na foto abaixo o momento que a banda marcial tenta interromper o Grito dos Excluídos passando por entre os membros no desfile.

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé, multidão e ar livre

Depois dessa falta de democracia e respeito para com o movimento, o “Grito dos Excluídos” continuou com o desfile e de forma pacífica protestaram contra as mazelas do governo federal e as denúncias sobre funcionários fantasmas e o esquema de laranja implantado no poder.

A imagem pode conter: 1 pessoa, em pé e ar livre

Na frente do palanque oficial o ex-vereador e professor Jerry Pereira e o músico Eduardo Duarte denunciaram a censura ao Grito dos Excluídos. Logo em seguida o sindicalista Sidinei Mendes falou da falta de médicos e medicamento nos postos e a desigualdade do governo Bolsonaro em tirar recursos da saúde e educação e anistiar bilhões para os mais ricos desse pais.

O sindicalista finalizou dizendo que o esquema de “fantasma e laranja” na câmara tem que acabar, elegendo pessoas comprometidas. “Eles não gostam das críticas ao prefeito”,concluiu o participante. O professor e poeta Eduardo Fiscina ainda declamou versos com críticas ao governo Bolsonaro. “Presidente da nação, toda vez que abre a boca vomita na população”, um dos versos.

Essas falas foram respaldadas e aplaudidas pelo público presente. Aliás, falando em aplausos, foi o que faltou, quando os locutores anunciaram a presença do prefeito, vice, secretários e vereadores no palanque.

Por Wagner Ribeiro

 

2 thoughts on “DESFILE DE 7 DE SETEMBRO EM ITAPETINGA É MARCADO POR PROTESTOS E DENÚNCIA DE TENTATIVA DE CENSURA AO ‘GRITO DOS EXCLUÍDOS’”

  1. Sinceramente não entendo o grito dos excluídos, ou quem organiza não sabe a sua real finalidade ou passa para a sociedade uma inverdade do movimento , o que é o grito.Digo isso porque não vejo realmente pessoas que são excluídas da sociedade fazendo parte desse momento no 7de setembro no grito.Deveria fazer presente no grito pessoas que são excluídas , que sofre preconceito, rejeição .Pra mim deveria aproveitar essa manifestação para incluir e mostrar mais humanidade dos próprios que faz parte do grito para por pessoas com algum tipo de deficiência, pedintes…reivindicar a violência perante homossexuais (esse muitas as vezes usando a religião para manifestar a crueldade) mulheres , negros, abordar o analfabetismo …e tantos outros assuntos que deveria esta presente no grito e deixar os que realmente são excluídos da sociedade falar , demostrar .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *